14/08/2015

Votar ou não votar, eis a questão !

A discussão animou um dia no nosso grupo de facebook por causa de imagens a apelar ao voto, e como em todos os grupos de Fb, parece que anda muita gente a querer falar em precisamente não votar.

Num belo dia de manifestação em Lisboa, há coisa de dois ou três anos, dois elementos do RiseUp Portugal conheceram alguém que lhes falou nessa história do não votar.

Curioso que sou, ouvi-o (eu era um dos dois), e entre umas imperiais e uns moscateis num serão em Alfama depois da dita manif, tive de lhe confessar que não percebi o que ele queria dizer, e fiz perguntas que não me iam sendo respondidas ... porém, tanto eu como o outro elemento (a Alexandra), o que lhe dissemos foi "pah, mas se assim achas, divulga isso, faz grupos de Fb, páginas, textos ... etc, mexe-te, explica-te é melhor que a gente não está a perceber nada, mas mexe-te".

Algum tempo depois não consigo ligar o Fb sem ter posts infidáveis no feed de noticias a apelar a não votar, mas á mesma sem explicar nada.Mas que bela oportunidade que perdemos os dois para estarmos calados.


Mas não fazendo do pessoal do "não votem" meus "inimigos naturais", que não são, o que é que eu não percebo, e que ainda ninguém me explicou ?...

Isto do não votar parece assentar nisto :

1. O partidos são todos corruptos portanto não vale a pena.

2. Quando voto estou a dar 3 euros aos gajos.

3. Se houver um número determinado de abstenção o Presidente da República tem de formar um governo qualquer de salvação porque as eleições são dadas como nulas (algo assim)

4. Com abstenção cai o sistema e podemos fazer uma democracia directa.

Eu sei que estou a ser simplista mas é mais ou menos isto que eu tenho visto por aí ... O que é que eu não percebo :

1. Se a corrupção na Ass. da Républica fosse água, éramos o Oceano Pacifico ... isso eu concordo. Porém, ao longo da nossa curta democracia, fomos governados basicamente pelas mesmas pessoas e grupos, e esses sim, foram criando laços, interesses, tomando conta, criando leis, procedimentos e uma teia que os protege. Isso concordo. Porém vou estender isso a todos os vinte e tal partidos (ou trinta, sei lá), que nunca tiveram assento parlamentar ? (por exemplo)

Eu não tempo uma História grande de activismo mas começo a ter alguma (sem nunca ter tido partido político), e deixem-me que vos diga uma coisa ... alertar, publicar, participar, andar na rua a participar em eventos, manifs, etc ... ou é feito no seio de 3 ou 4 partidos que aí andam, ou só dá chatice, trabalho, muito trabalho, ganha-se inimigos, problemas, e é-se prejudicado numa série de coisas (porque há represálias). Para não falar que afecta vida familiar e profissional.

Existem partidos onde aqueles CHULOS vão lá para se governarem, mas a maioria dos partidos, os pequenos, aqueles que vocês nunca ouvem falar ... não me acredito que estejam comprados pela Merkel ou pela Monsanto, ou ganhem dinheiro a fazer PPPs.

Muito agora se fala também no flop do Syriza ... pois bem, a História tinha sido a mesma com um Syriza na Grécia, um Podemos ou Ciudanos na Espanha, outro em Portugal, outro na França, outro na Irlanda, por aí fora, a enfrentarem o Eurogrupo e os "credores" juntos ? ... E nós se fizermos aqui entre nós um Movimento, Partido ou Associação para intervirmos de forma mais organizada, passamos imediatamente a corruptos ? ...

2. Quando voto estou a dar 3 euros aos gajos ... mas acho que já dei muito mais para submarinos, PPPs, Swaps, BES, BPNs e deixando fora da equação privatizações ruinosas. Isso mesmo, façam o favor de me fazer a conta de quanto custa mensalmente 3 euros de 4 em 4 anos, e eu faço-vos a conta de quanto custa também mensalmente um governo errado em funções.

Outra coisa ... Quando estive em Londres conheci ONGs que funcionam (também) na base das doações ... se eu acredito em alguém ou nalguma coisa, apoio, e não é só com likes no Fb que se vai lá porque as pessoas não vivem do ar ... As pessoas precisam de estruturas, de meios, e de pessoal em full time para vos defender.

3 euros de 4 em 4 anos é uma quantia MISERÁVEL ... como se diz na Inglaterra, "put your money where your mouth is" ... e apoiem quem vos apoia a vocês.

Na altura de maior exposição do RiseUp éramos 2 a tempo inteiro, que davam a isto entre 8 a 12 horas por dia, TODOS OS DIAS ... e estamos a falar de uma coisinha no Facebook, que tinha milhares de partilhas diárias, um número incrível de comentários, likes, por aí fora, mas apenas algo no facebook ...

Imaginem agora fazer, apresentar e defender projectos lei, estudar e elaborar projectos, pessoal de informática para fazer crescer plataformas, pessoal para a imprensa, comunicados, conteúdos originais ... pois, ninguém pensou bem nisto, pois não ? Queriam tudo a trabalhar à borla pra vocês ... e depois chamam chulo ao Belmiro.

3. Se houver um número determinado de abstenção o Presidente da República tem de formar um governo qualquer de salvação porque as eleições são dadas como nulas ... porquê ???

E por amor de Deus não me façam copy/paste de textos e mais textos que eu já os li todos ... mostrem-me sff o decreto lei que diz isso. Mostrem-me o artigo na Constituição.

Está na Lei, ou estamos a supor coisas ?

... e mais, já que estamos a supor ... vamos supor que as próximas eleições legislativas são dadas como nulas seja porque motivo for, e o Mumia Cavaco monta um governo qualquer para "salvar a Nação" ... acham que vai lá meter quem ? Vocês ? Ou vai meter a maçonaria, a maltinha laranja e os vendidos à Goldman Sachs ?

Mostrem-me onde está NA LEI !

4. Com abstenção cai o sistema e podemos fazer uma democracia directa, não é bem assim ... sabemos muito bem que em Portugal, tirando idas ao Estádio, concertos de Verão, viagens á praia e passeios no Centro Comercial sem comprar nada, a malta só sai á rua pra ir ao café.

Não existe movimentação cívica em Portugal. As pessoas não aderem a coisa nenhuma. Não vão ser umas eleições furadas que vão mudar isso ... o Tuga continua a ser o mesmo. Vai acreditar no que a TV diz, no que os "analistas independentes" dizem na TVI ou na SIC ... e acabou-se a revolução. É uma treta, mas é o que temos.

Muito gostava eu também de poder discutir em forums ou assembleias locais para onde vai a escola, a estrada nova, ou o Hospital ... mas enquanto não houver um trabalho de anos a fio, para construir a nível de associações, clubes de bairro, comissões de moradores ... que a máquina laranja andou a destruir durante 20 anos (e não foi por acaso), esqueçam lá isso.

Falem no assunto, introduzam o que é a democracia directa, fizemo-lo também no RiseUp e até nos chamaram nomes ... mas sem uma população consciente, participativa e muito bem organizada, ou a revolução acaba no 3º minuto, ou é manipulada porque o pessoal não sabe o que está a fazer e sistema torna-se bem pior, porque eles vão aproveitar o movimento de massas em benefício próprio.

Sendo assim ... continuo a achar que o problema não é votar ou não votar, é votar mal. É ter opinião e não fazer uso dela ... é ter a participação democrática reduzida a umas eleiçõezinhas de vez a vez, e até disso prescindir ... é ter um MUMIA, eleito 3 vezes para PM e 2 para PR, tendo sido eleito, presisamente pela abstenção. O problema è ter governos sucessivos iguais aos anteriores ... porque a malta não vota.

E é ter 90% da população a achar que se mudar de canal de TV,
os problemas desaparecem.

Voltando ao início, tenho dúvidas, questões, que nunca ninguém me respondeu ... estas são apenas algumas delas.

SFF ... num ambiente muito fraterno e democrático ...
Expliquem-me o que é que eu estou a ver mal.

Joao Henriques
RiseUp Portugal

2 comentários:

  1. Perfeito! É assim mesmo! Só não concordo com "20 anos a estragar isto" porque é há mais!

    ResponderEliminar
  2. Na última eleição de Cavaco quem elegeu Cavaco foi a esquerda que se dividiu no apoio entre Soares e Alegre.

    ResponderEliminar