14/08/2015

Mensagem aos mais velhos e velhas de Portugal - O apelo da vossa vida

Falam-vos os mais novos, aqueles que vocês amaram e criaram, aqueles a quem mudaram as fraldas, aqueles que vocês embalaram ao colo e para quem cantaram baixinho.

Aqueles que vos levantaram de noite vezes sem conta, chorando por leite, pelo vosso calor, por uma pontinha de febre, ou pelo rebentar de um dente …

Quem vos fala são aqueles a quem vocês ensinaram a abotoar o botãozinho da camisa, a quem ajudaram a dar o primeiro laço nas botinhas e nos ténis, aqueles que vocês levaram à escola no primeiro dia por terem medo, que esperaram no intervalo junto às redes por vocês …

Lembram-se de nós ?


Somos aqueles que vos encheram a casa de carrinhos, de soldadinhos, de bonecas e bonecos, de peluches e brinquedos, de jogos, de castelos, de risos, gargalhadas, de correrias e tropelias …

Aqueles para quem vocês mantinham guardados os pensinhos rápidos, as águas oxigenadas e as garrafinhas de mercúrio … Somos os que fizeram nódoas no sofá e na roupa, que deixamos migalhinhas de bolacha no chão da sala, que devoraram chocolates, rebuçados mentol e caramelos.

Somos nós a quem vocês perdoaram as birrinhas, os beicinhos, as asneirolas, os discos riscados e as revistas pintadas a lápis de cor.

Falam-vos as vossas meninas e os vossos meninos … Os vossos filhos e as vossas filhas, os vossos netos e netas, sobrinhos e sobrinhas, afilhados e afilhadas …

Lembram-se de nós ? Somos nós ! …

Foram vocês que suportaram a guerra, foram vocês que viveram a ditadura, foram vocês que derrubaram as fomes, as privações, as repressões, perseguições e condições …

Foram vocês que não tiveram … para nos dar a nós …

Foram vocês que transformaram o vosso mundo
para nos deixar um melhor …

Foram vocês que nos trouxeram liberdade,
e que nos deixaram meses de Abril e futuro.

Do vosso mundo outrora fechado e sombrio,
abriram-nos um caminho feliz …

Que não vos chamem incapazes …

O vosso corpo pode estar velho e cansado,
mas o vosso espírito vive e respira.

A vossa vontade ainda sobra
e que ninguém vos convença que não corre livre !

O vosso coração emana coragem e amor
e a vossa força é imensa !

Escutem …

Os sonhos maus dos vossos meninos ganharam vida …

Os fantasmas que viviam no armário espreitam-nos …

Os monstrinhos que tínhamos debaixo da cama
esperam apenas pelo momento que nos deixem sós …

E querem-vos roubar os filhos,
querem tirar felicidade aos vossos netos.

Querem reduzir a pó, os anos que vocês viveram a protege-los,
a proporcionar-lhes bem-estar e segurança.

Querem-lhes roubar os sonhos …
… e querem destruir o que vocês levaram uma vida a fazer !

As vossas mãos podem estar secas e enrugadas,
Mas precisamos delas …

… só mais uma vez.

Pai … ajuda-me

Mãe … ajuda-me

Avô … ajuda-me

Avó … ajuda-me


Sem comentários:

Enviar um comentário