19/11/2015

Afinal nenhum dos terroristas de Paris era "refugiado"

Ao contrário do sugerido por diversos orgãos e canais, e multiplicado vezes sem conta, por vários agentes anti-emigração, os dados que são disponibilizados pela investigação aos ataques da última sexta-feira em Paris, apontam a autoria do mesmo para cidadãos Belgas e Franceses, estabelecidos nestes países.

Nos dias após o horrendo atentado terrorista em Paris, muitos fizeram a reivindicação que o grande número de refugiados provenientes da Síria permitiu que terroristas utilizassem o fluxo migratório para se introduzirem na Europa e conduzirem os ataques. Estes receios foram agravados quando um passaporte sírio foi encontrado perto do corpo de um dos homens-bomba.

Contúdo, á medida que as investigações avançam, torna-se facto que os autores dos ataques são cidadãos europeus, e não migrantes ou refugiados. 

O passaporte sírio encontrado perto do Stade de France pertencia a Ahmad al-Mohammad, e o governo grego confirmou que alguém com esse nome transitou da Grécia para a Sérvia em Outubro. No entanto o jornal The Independent revela que as autoridades francesas afirmaram que este passaporte, que se julga falso,  pode ter sido usado pelo grupo Estado Islâmico, que assumiu a responsabilidade pelos ataques, para tirar proveito da crise de refugiados, lançando suspeitas falsas, medo e confusão.

Embora vários dos atacantes tivessem estado na Síria, a maioria foram identificados como cidadãos franceses ou belgas. O jornal The Independent publicou esta quarta-feira uma lista dos atacantes com as suas nacionalidades. Nenhum deles era refugiado.

Bilal Hadfi, 20 anos - Francês (vivia na Bélgica) 
Ismaël Omar Mostefaï, 29 anos - Francês
Samy Amimour, 28 anos - Francês
Ibrahim Abdeslam, 31 anos - Francês (vivia na Bélgica)
Salah Abdeslam, 26 - Francês (vivia na Bélgica) 
Hamza Attou, 21 anos - Belga
Mohamed Amri, 27 anos - Belga (nascido em Marrocos) 

O oitavo suspeito, ainda por identificar, era o que trazia consigo o passaporte Sírio com o nome de Ahmad al-Mohammad que as autoridades francesas estão a considerar como falso. 

Aquele que se suspeita ser o cabecilha do ataque chama-se Abdelhamid Abaaoud, tinha 27 anos, e era cidadão Belga.

fontes : IBTimes ; mais informação sobre as investigações no The Guardian ou no The Independent

Sem comentários:

Enviar um comentário